top of page

B2Mamy e Marisa capacitam mulheres em situação de vulnerabilidade social em profissões digitais

Varejista se uniu a socialtech na terceira edição do Womby, para gerar renda e empregabilidade


São Paulo, janeiro de 2023 - Após quase três anos desde o início da pandemia, ainda é preciso lidar com os impactos da quarentena e o isolamento social para a contenção do vírus da Covid-19. Marisa e B2Mamy se uniram para mudar, ao menos um pouco, esta realidade. “Eu estava começando a empreender, me esforçando para construir o meu negócio. Quando abri a minha empresa, veio a pandemia. Neste momento me vi em uma situação muito desafiadora, pois minha filha tinha acabado de nascer, e aqui eu encontrei uma rede de apoio, em um dos momentos que eu mais precisava”, relata a empreendedora Lívia Tereza. Seu depoimento demonstra a realidade de milhares de mães e mulheres que perderam a renda durante esse período. Ela é uma das alunas que se formaram no dia 07 de dezembro no Womby, programa de capacitação e alta empregabilidade social da B2Mamy.

O projeto, promovido pela B2Mamy, baseia-se em uma plataforma digital de capacitação, e este ano ganhou o patrocínio da Marisa, maior rede de moda feminina e lingerie do país. Ele teve início em 2020, em meio às dificuldades intensificadas pela pandemia e com o objetivo de gerar renda e empregabilidade para mães e mulheres em vulnerabilidade social, e também torná-las livres economicamente por meio da educação. Desde então, o Womby já capacitou mais de 400 mulheres, residentes nas periferias do Brasil, possibilitando que cerca de 50% delas se recolocassem no mercado de trabalho ou começassem a empreender.

Segundo a pesquisa divulgada em março deste ano pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV-IBRE), a participação de mulheres no mercado de trabalho é 20% inferior à dos homens. O estudo também mostra que a pandemia interrompeu o processo de melhoria da inserção feminina no mercado e fez com que a taxa recuasse para patamares equivalentes aos reportados em 2012, quando os dados passaram a ser captados.

Historicamente, as mulheres enfrentam diversos desafios para conseguir investir em suas carreiras e alcançar independência financeira. “Sou administradora por formação e até julho deste ano estava coordenando um atendimento presencial, porém tive a necessidade de estar perto da minha filha, o que potencializou a minha saída do último emprego”, conta Aline Dias, aluna do Womby. “O projeto fala diretamente comigo e atinge a minha dor e necessidade de estar com minha filha. Ele abre uma nova oportunidade de ter uma fonte de renda, pois sou mãe solo e não me vejo mais no mercado de trabalho de forma tradicional, em um sistema presencial e CLT. O programa me fez sentir capaz”, completa.

A terceira edição do programa de aprendizado em profissões digitais teve duração de três meses e foi dividida em quatro módulos, com aulas ao vivo e gravadas. Ao final do curso, as alunas também fizeram parte de um painel/vitrine contando com empresas e possíveis contratantes para buscarem oportunidades de trabalho ao completarem a formação. “O programa me abriu um universo de possibilidades na área digital, que eu nem imaginava a existência, ou pelo menos achava muito distante da minha realidade”, conta Damaris Ramos que, antes de iniciar a capacitação, estava fora do mercado formal de trabalho, fazendo freelances como maquiadora.

De acordo com o Famivita, 39% das mães com filhos pequenos ficaram sem emprego durante a pandemia e 52% perderam boa parte de sua renda. Entre as mulheres, aquelas que eram mães foram 16% mais demitidas e suas famílias perderam 21% mais renda do que a média das mulheres ouvidas. Neste cenário, Marisa tem buscado ações afirmativas para estimular o empreendedorismo feminino, com o propósito de proporcionar independência financeira para as mulheres, como o apoio ao programa Womby, que possibilita novas opções de renda.

“Promover meios para a independência financeira de mulheres é uma das causas defendidas pela Marisa e entendemos o quanto a pandemia impactou a renda de famílias chefiadas por elas. Estamos muito orgulhosos em poder fazer parte da mudança da história de dezenas de mães e mulheres que agora têm mais uma capacitação profissional em um setor tão atual como a comunicação digital”, afirma Nívea Pizzolito, Coordenadora de Sustentabilidade da Marisa, que esteve à frente desse projeto para viabilizar a parceria.

Além de mentorias com as orientadoras da rede B2Mamy, o projeto oferece a criação de portfólio e currículo, também disponibilizados em um banco de talentos que as empresas mantenedoras, doadoras e parceiras podem consultar para contratações ou freelas. “Nosso objetivo com o Womby é transformar, de fato, a vida das mulheres que estão passando pelo programa, por isso, além da capacitação e das mentorias, nós as conectamos com as empresas parceiras que estão em busca de profissionais dessa área a fim de proporcionar a primeira oportunidade de geração de renda.” explica Dani Junco, CEO e fundadora da B2Mamy.

Durante a formatura das participantes da terceira edição do projeto, que ocorreu em 7 de dezembro, as alunas Livia Tereza Machado, Isis França Silva, Monica Marcelino, Mylena Ramos e Larissa Firelle apresentaram seus trabalhos finais e relataram sobre como o programa de capacitação transformou suas vidas, possibilitando uma forma de conseguir renda imediata. “A gente é capaz de aprender, de se desenvolver e de fazer coisas incríveis quando tem acesso a um conteúdo de qualidade e a pessoas engajadas no seu processo de transformação”, reforça a aluna Lívia Tereza, que assim como Mônica Marcelino, foi reconhecida entre os dois melhores trabalhos da noite. Ambas foram premiadas e receberam um ano de acesso a conteúdos de capacitação, além de outros benefícios do projeto. As ganhadoras também terão direito a três mentorias com o time de marcas para conhecer mais a fundo como acontecem os planejamentos, brainstorm e as práticas das ações.

Sobre a B2Mamy

A B2Mamy é uma socialtech focada em tornar mães e mulheres líderes e livres economicamente por meio de educação, pesquisa e comunidade. Por meio de uma comunidade multiplataforma especialista na jornada da maternidade, a empresa abre caminhos para o protagonismo e a liderança feminina. Desde 2016 apoia o desenvolvimento de negócios inovadores fundados e liderados por mães, capacitando mais de 50 mil mulheres nos programas de educação e movimentando mais de 16 milhões de reais dentro da rede.

Sobre a Marisa

A Marisa é a maior rede de moda feminina e lingerie do Brasil. Com mais de 70 anos, a varejista está presente em todas as regiões do país com 344 lojas. Um dos marcos da Marisa é o icônico slogan “De Mulher para Mulher”, criado nos anos 80, e que até hoje se mantém atual e conectado com o propósito da Companhia, que é fortalecer a autoestima da mulher. Pioneira do setor no e-commerce, a marca oferece moda de qualidade em sua loja virtual há mais de duas décadas e, nos últimos anos, tem focado esforços em se consolidar como a plataforma da mulher. Para isso, a Marisa desenvolveu soluções multicanais a fim de facilitar a vida das consumidoras, como a Sacola de Vantagens e o Clique e Retire. Já em 2021, lançou um Marketplace voltado ao público feminino, o Mbank, divisão de produtos e serviços financeiros e repaginou o programa Sou Sócia, iniciativa de apoio ao empreendedorismo feminino. Por fim, apresentou ao público o Universo M, hub de conteúdo com dicas exclusivas sobre moda, beleza, saúde, bem-estar, finanças e causas importantes dentro do universo Marisa.

Agência Lema

Leandro Matulja / Leticia Zioni

Informações para a imprensa:

Ihanna Barbosa

Alice Simi

Comments


bottom of page